Jesus desceu ao Inferno?

22 10 2010

Terá descido Jesus ao inferno?!?!

A Graça Salvadora de Deus seja conosco.
Nestas ultimas semanas fui confrontado por duas vezes com esta afirmação: “Jesus desceu ao inferno”, ambas as vezes justificaram a razão de essa descida de forma diferente.Eu neste post vou tentar analisar esses (e os outros de quem defende que Jesus foi ao inferno)  argumentos de uma forma critica, mas construtiva.

A primeira questão que eu coloco sempre é: será isto realmente importante? Terei algum proveito em estudar isto?Spurgeon dizia que era inutil abordar-se um tema que não fosse em si muito relevante, e que se o tema abordado fosse mau, não interessaria quanta preparação fosse colocada nele, seria sempre inutil, por outro lado, se o tema for bom, por muito mau que seja o desenvolvimento, haverá sempre proveito espiritual. Ele comparava esta situação a um caroço de cereja que por muito bem que fosse lapidado, seria apenas um caroço de cereja, por outro lado, um diamante ainda que mal lapidado, é e será sempre um diamante. E ao estudar este tema estamos a lapidar um caroço de cereja ou a comtemplar um diamante? É este um bom tema de estudo?Eu acredito seriamente que sim! pois as justificações apresentadas como o motivo de Jesus ter descido ao inferno são em si muito pobres e grande parte delas falham por completo o Evangelho de Deus. Ou seja acreditar em certas coisas de uma forma indirecta destroi o Evangelho na sua raiz.

Em relação ao tema eu acho que o defendermos que Jesus desceu ao Inferno entra em contradição clara com o resto da Biblia. Por isso eu acho importante estudarmos este assunto.

Primeiro analisaremos as teorias sobre os motivos ou intentos de Jesus descer ao inferno.

1ª Teoria – Jesus foi sofrer pelos pecados do seu Povo.

À primeira vista, parece bastante biblico, pois Jesus foi o “bode expiatório” dos nossos pecados, ele sofreu no meu e no lugar de todo o seu povo, o calice da ira que ele bebeu estava destinado a mim e a toda Igreja. Por isso parece fazer todo o sentido acreditar que ele também foi sofrer ao inferno no lugar do seu povo. Mas ao analisarmos o que se passou naquele fastidioso dia quando o Jeová Rohi deu a vida pelas suas ovelhas (João 10:11), quando o Justo deu a vida pelos injustos (1 Pedro 3:18), quando o vemos a clamar ao Pai: “Deus meu, Deus meu. Porque me desamparaste!” (Mateus 27:46). Percebemos que o pagamento foi efectuado no calvário. Na realidade o sofrimento que nos estava destinado no inferno, Jesus Cristo padeceu sobre aquela cruz, esta teoria ganha ainda mais problemas quando Jesus declarou ao malfeitor à sua direita que: “ainda hoje estarás comigo no paraíso” (Lucas 23:43). Mas eu creio que o golpe fatal nesta teoria é desferido pelo proprio Jesus que declarou naquela cruz: “está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.” (João 19:30). Ora se está consumado, não existe mais nada a fazer; Se já foi pago, não existe mais cobrança a fazer; Se Cristo Jesus pagou o preço no Golgotá, então se ele desceu ao inferno não foi para expiar nada!

2ª Teoria – Jesus foi buscar os santos do Antigo Testamento.

Esta teoria deve ser a mais difundida no meio do Cristianismo, também é explicada como “Jesus foi quebrar as cadeias e amarras que prendiam os homens no inferno”, no meio pentecostal e principalmente no neo-pentecostal (das “teologias” da saude e prosperidade), esta é a teoria reinante. Parece à primeira vista pelo menos estar de acordo com a parabola do Rico e de Lázaro, que aparentemente demonstra que os santos piedosos do Antigo Testamento se encontravam no mesmo local embora separados por um abismo; E Pedro na sua primeira epistola no capitulo 3 e no verso 20 parece confirmar que o que Jesus foi realizar ao Inferno tem algo a ver com o AT, devido à referencia a Noé. Mas uma analise cuidada e contextualizada demonstra que a enfase da passagem encontra-se naqueles que foram desobedientes nos tempos de Noé. Além do mais analisando mais uma vez a escritura vemos que a alma dos santos após morrerem ia directamente para o céu, salvos pela graça por meio da fé em que o Messias os iria redimir dos pecados:Gn. 5:24 Enoque andou com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus o tomou. Sl. 16:10 Pois não deixarás a minha alma no Seol, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção. Tu me farás conhecer a vereda da vida; na tua presença há plenitude de alegria; à tua mão direita há delícias perpetuamente. Sl. 23:6 Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor por longos dias. (varias traduções substituem “por longos dias” por “para sempre”) Ec. 12:7 e o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu. Hb. 11:5 Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte; e não foi achado, porque Deus o trasladara; pois antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus. Rm 4:3 Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. Ora pois à luz do que a Biblia nos ensina não podemos, nem devemos cosiderar esta teoria como biblica

3ª  Teoria – Jesus foi pregar aos que morreram (!?!?!)

Esta talvez seja a teoria que mais me assusta, é de um gravidade tão nociva, que eu questiono se os que a defendem alguma vez leram a Biblia. Ela defende que no Antigo Testamento, devido ao facto de Jesus ainda não ter vindo os seres humanos que morreram, fizeram-no sem ter um oportunidade de se salvarem (quanta heresia!), logo como Deus é justo, ele foi lá pregar o evangelho e tentar evangelizar as almas. Neste caso para refutar esta heresia (pois nem é digna de ser chamada teoria) nem sem bem por onde começar.

1. Ninguém é desculpavel diante de Deus
2. Deus não é obrigado a dar oportunidades a ninguém
3. A redenção só é oferecida a quem está vivo

Por isto meus irmãos eu exorto a fugir desta doutrina heretica, vinda directamente do inferno. Não só não é biblica como também destroi completamente aquilo Jesus veio fazer na cruz.

4ª Teoria – Jesus foi proclamar ao inferno a sua vitória (com algumas variantes da teoria)

Esta é muito parecida com a ultima teoria, mas neste caso Jesus ao efectuar a viagem ao inferno, não foi com a intenção de dar uma “segunda chance” aos perdidos, nem para resgatar os santos do AT. O objectivo de Jesus segundo esta teoria é ir anunciar anunciar e proclamar a sua vitória aos anjos perdidos, esta teoria fica apoiada no termo que Pedro utilizou para defenir o que Jesus foi lá fazer, caso Jesus tivesse ido evangelizar o termo grego seria εὐαγγελίζω (evaggelizo) que quer dizer dar boas noticias; mas no entanto o termo usado é κηρύσσω (kerusso) ou seja anunciar, proclamar.

As chaves do inferno
Alguns acreditam que Jesus aproveitou a ida ao inferno para arrancar as chaves do inferno e da morte a satanás, até gozam quando dizem que “ele nem tem as chaves da sua propria casa”. Mas a biblia nunca afirma que Jesus roubou as chaves a satanás, aliás nem que satanás as possuia.
Anjos caídos
Alguns acreditam que esta ida ao inferno foi para anunciar aos anjos caídos nos tempos de Noé, que Ele tinha vencido, e mostrar-lhes como as coisas funcionariam a partir de aí. Mas se contextualizarmos com 1Pe 3 vemos que Pedro refere-se a seres humanos.
Para acreditarmos nesta teoria temos que fazer um grande esforço mental, e até algum malabarismo desnecessario com a Biblia.

5ª Teoria – Os espiritos aprisionados representam o Limbo/Purgatório

Sobre esta teoria defendida pelos Romanistas eu penso que não é necessario perder muito tempo pois nada na Biblia afirma a existencia nem sequer sugere a possibilidade de uma terceira porta ou caminho.

Terá descido Jesus ao inferno?

A frase desceu ao inferno não aparece uma unica vez na escritura, o respaldo para esta afirmação está num dos primeiros credos da cristandade que é o Credo Apostolico:

Creio em Deus, o Pai onipotente, Criador do Céu e da Terra. E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor, o qual foi concebido do Espírito Santo, nascei da Virgem Maria, padeceu sob Poncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu aos infernos, no terceiro dia ressussitou dos mortos, subiu aos céus, este sentado a destra de Deus, o Pai onipotente, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na santa igreja católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém.

A questão aqui é que as palavras a negrito e sublinhado, não constam nas transliterações mais antigas de este credo, a mais antiga aparece apenas no ano de 390, quando este credo existia desde os apostolos (daí o nome). E mesmo assim o termo “desceu aos infernos” só surge novamente em 650.
Ora como disse a refutação que faço é construtiva, portanto apresento aqui, aquelas que para mim são as interpretações mais biblicas e fidedignas de esta passagem de Pedro.

Interpretação reformada

A interpretação reformada ensina que Jesus não desceu fisicamente nem espacialmente ao inferno, mas que a agonia que ele sofreu na cruz, foi a exacta e total agonia de estar no inferno, e é sobre isso que Pedro se refere. Esta afirmação é corroborada pelo teólogo de Genebra João Calvino entre outros.

Interpretação tipológica

Esta interpretação não entra em contradição com a reformada, mas talvez complementa-a. Ela dá uma visão que Noé quando contruiu a arca (um tipo de Cristo), Cristo, em espirito, pregou aos espiritos que agora estão cativos/aprisionados. Agostinho defendia que a passagem não se refere ao periodo entre a morte e a ressureição e sim ao tempo de Noé. Pedro refere no capitulo 1 que o Espirito de Cristo anuciava no AT. E lendo 1 Pedro 3 vemos que ele tenta traçar um paralelo entre os tempos de Noé e o presente.

Conclusão
Penso que ficou provado por este texto que Jesus não desceu aos infernos, e que definirmo-nos nesta doutrina não é secundario, mas é de vital importancia para o Evangelho. Pelo menos as razões expostas para Cristo ter descido ao inferno são altamente questionaveis.

Existe mais alguma teoria sobre a descida de Jesus ao inferno? E vocês? Qual é a vossa opinião à cerca de este assunto?

Em Cristo Jesus,
Fábio Silva


Ações

Information

2 responses

23 10 2010
magcalcauvin

http://magcalcauvin.wordpress.com/2010/09/30/2327/. Graça e Paz, Fábio. O teu amigo calvinista Luís da Repsol Braga

25 10 2010

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: