Testemunhas de Jeová – Um breve histórico (Parte 1)

1 11 2010

Em 1870 Charles Taze Russel (1852-1916) forma um pequeno grupo de estudo bíblico adenominacional, foi a partir de este grupo que uma das seitas mais difundidas dos dias de hoje foi formada.

Em 1977 Russel abdicou de um próspero negócio, e passou a publicar em conjunto com o renomado adventista Nelson H. Barbour (1824-1905) revistas e0 boletins nos quais ambos expunham as suas visões doutrinárias, com particular enfoque na escatologia peculiar que defendiam, pois eles afirmavam entre outras coisas que em 1874 Cristo havia retornado invisivelmente e que em 1914 o mundo acabaria no chamado “fim do tempo dos gentios”.

Em 1879 após cisão com Barbour, Russel começou a publicar a revista “Torre de Vigia de Sião e Arauto da Presença de Cristo” (tradução livre) publicação hoje conhecida como “A Sentinela”. A partir de este ano também começaram a haver varias reuniões onde os escritos de Russel e a Bíblia era estudada.

Em 1881 foi constituída oficialmente a Sociedade de Tratados da Torre de Vigia de Sião.

Em 1886 foi publicado o primeiro Volume do “Estudos sobre as Escrituras”, que são um conjunto de seis volumes publicados entre 1886 e 1904, sobre os quais Russel afirmou que sem.

A morte de Russel chegou no ano de 1916, mas antes da sua morte Russel diante do fracasso do retorno de Jesus em 1914, afirmou que o estabelecimento da nova ordem mundial seria em 1918.

Em 1917 o juiz Joseph Franklin Rutherford (1869-1942), que era o representante legal da Sociedade assume as suas rédeas. Sob o seu domínio várias alterações foram realizadas no seio da organização sob o pretexto de que a organização era “teocrática”, a forte ênfase no evangelismo porta a porta surgiu, a Sociedade passou a ter um forte controlo sobre as congregações locais, Rutherford passou a cognominar os fieis de Testemunhas de Jeová, surgiu a doutrina de que apenas um numero limitado de pessoas habitará no paraíso celestial e os outros menos privilegiados habitariam na Terra, novamente ouve uma alteração na cronologia escatológica de esta seita, o retorno invisível de Cristo e o inicio de seu reino milenar passaram para 1914.

Após a morte de Rutherford em 1942, Nathan Homer Knorr assumiu a cadeira, a presidência de Knorr ficou marcada pelo comissionamento de criar uma tradução bíblica mais “fiel” aos escritos originais, cujo primeiro exemplar viu a luz do dia no ano de 1961, A Tradução do Novo Mundo. Knorr também foi responsável pela grande expansão internacional das Testemunhas de Jeová. Outra característica interessante da presidência de Knorr, foi que a sociedade passou a exercer uma grande pressão e controlo sobre o estilo de vida pessoal dos fieis e através do julgamento das congregações locais essa pressão era executada com muita força (proibição de transfusões de sangue, salutar a bandeira, cantar o hino nacional, etc.). A presidência de Knorr também foi marcada por um enfraquecimento dos poderes do presidente sobre as doutrinas e dogmas da Sociedade, sendo que esses poderes foram transmitidos para o corpo governante. O cargo de presidência da Sociedade ainda foi ocupado por Frederick Franz (1977–1992) e Milton Henschel (1992–2000) sendo que desde o ano 2000 o presidente é D. A. Adams.

Em Cristo,

Fábio Silva

Na próxima 2ª feira, continuaremos analisar as Testemunhas de Jeová e as suas posições controversas. Existe algum pormenor desta seita que gostariam de ver analisada?


Ações

Information

One response

29 11 2010

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: