Cosmovisão Leibniziana – A Origem do Mal e a Soberania de Deus

5 11 2010

Adolf Hitler - Talvez o maior vilão de todos os tempos

 

Neste post vou tentar analisar um ponto de vista acerca da origem do mal, de maneira nenhuma estarei a endossa-lo.

Esta cosmovisão é conhecida como Leibniziana ou o termo menos académico “O Melhor dos Mundos Possíveis” (tradução livre).  Ela toma este nome para si pois um dos seus mais acérrimos defensores (não ouso dizer criador) foi Gottfried Wilhelm von Leibniz

A verdadeira origem do mal, nunca poderá ser realmente entendida, pois nossas mentes finitas não conseguem abraçar o conhecimento, providencia e sabedoria infinita do nosso Deus. Mas podemos ao menos tentar nesta Terra compreender o mínimo que nos leve a amar a Deus também com nosso entendimento (ainda que muito limitado), e sendo este um dos pontos de diferenciação com muitas seitas e um dos ataques que sofremos de ateístas mais filosóficos, não é de todo inútil estudar este assunto.

Na sua obra “Ensaios teodícicos na benevolência de Deus, livre arbítrio humano, e a origem do mal” Leibniz tentou mostrar que o mundo em que vivemos hoje é o melhor possível de todos. Ele argumentava que este mundo de todas as possibilidades existentes é o melhor que poderia ser. De facto Leibniz não nega nem racionaliza o mal, mas declara que é uma parte integrante na combinação de elementos da escolha de Deus, que por causa das inter-relações entre o bem e o mal, Deus apesar de ser soberano não poderia melhorar nenhum aspecto sem piorar outro.

Talvez poderíamos argumentar que com esta perspectiva na realidade Deus não seria realmente soberano, mas estaria limitado pelas circunstancias. Mas na minha opinião este ponto de vista poderá não estar assim tão longe da realidade pois eu acredito ser possível conciliar a teoria de Leibniz com a soberania de Deus.

Senão vejamos sem a existência do mal, nós não entenderíamos a Santidade de Deus, a sua misericórdia, a sua ira, a sua benevolência, podemos comparar esta situação, se o cair não doesse nós muito provavelmente não teríamos tanto cuidado com onde colocamos os nossos pés, ou se a sede não causasse uma necessidade de água tão grande em nós, poderíamos nos distrair e morrer por desidratação. O mal oferece-nos a possibilidade de entender a Deus e de crescer moralmente ao percebermos a bondade de Deus.

E em ultima instância, não somos nós que definimos o que é bom e o que é mau, e sim Deus, nós nunca poderemos entender completamente a origem do mal, pois não conseguimos entender a Deus na sua infinita totalidade. Por isso esta cosmovisão não é totalmente alheia às realidades que encontramos na escritura.

Este resumo é apenas isso um resumo, não querendo de maneira nenhuma ser dogmático a este respeito. Na vossa opinião esta perspectiva é aceitável sob a óptica cristã reformada protestante? Existe alguma outra dissertação que vise explicar a origem do mal, que esteja mais completa?


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: